TERCEIRO ACTO - Pesquisa e Criação Artística

TERCEIRO ACTO - Pesquisa e Criação Artística

MINUTA

Minha foto
No ranking dos 50 websites mais procurados no Google com publicações na temática, o projeto TERCEIRO ACTO - Pesquisa e Criação Artística fomenta a dialogia entre teoria e prática através das vivências, do estudo e da reflexão sobre o papel da Arte-Educação na sociedade.
Este projeto é patrocinado por:

FC Cartuchos e Toners:
http://fccartuchosetoners.blogspot.com.br/
(19) 3546-6438 ou (19) 9.9746-4384

EQUIPE

Vanessa SCARINGI

Mestre em Educação com ênfase em Linguagens, Práticas Culturais e Formação (UNESP, 2011), Especialista em Metodologia do Ensino de Artes (UNINTER, 2015), Especialista em Educação Especial (Centro Universitário Claretiano, 2013) e Pedagoga com habilitação em Administração Escolar (UNESP, 2006).

Fabiana GUILHERME

Mestre em Educação com ênfase em Alfabetização (UNESP, 2011), Psicopedagoga (Centro Universitário Claretiano, 2008) e Pedagoga (UNESP, 2001).

Artistas e Fazedores Culturais da UNESP - Comissão Cultural do Campus de Rio Claro

Acesse a página inicial!

Terminologias do Jazz Dance

Ad lib: Significa "improvisar". Este termo foi usado por músicos de jazz.

Axel turn: Basicamente duas voltas em um eixo. Começa com um chainé e, sem parar, uma perna vai para passé que se une em um salto. O salto fica em primeira posição, enquanto o outro se abre para a segunda em seguida.

Ball change: Esta é uma mudança de peso entre ambos os pés.

Barril jump: Basicamente um salto no ar com as duas pernas dobradas para trás do joelho com os braços pro ar em qualquer pose.

Barril turn: Uma volta com os braços em linha reta. Os braços podem ficar abertos ou fechados durante a virada. O corpo fica inclinado para a frente.

Bounce: Basicamente um passo tipo swing ou salto em um degrau.

Cake walk: Um tipo de andar na diagonal. A cada passo o pé levanta-se até a altura do joelho. Este foi desenvolvido nos velhos tempos quando havia escravidão. Os artistas negros faziam esta caminhada para imitar a alta sociedade branca como numa paródia. Então foi uma sátira cômica que se transformou em um passo de dança!

Cat walk: Um tipo de caminhada que atravessa uma perna suavemente sobre a outro como no tango.

Catch step: Esta é uma troca de bolas de pés chatos.

Chassé: Um movimento do balé básico que é usado em todos os estilos. Um chassè é uma espécie de galope.

Coffee gringer: Este é um passo decisivo que começa com um salto e uma pirueta fouetté. Uma perna se dobrada enquanto a outra está na segunda posição. Em seguida, a perna, em linha reta faz um círculo em torno do corpo e da perna de apoio.

Contract: Um movimento de base moderna usada em todos os estilos.

Controle Center: Importante na técnica do jazz. O centro do corpo é o ponto focal de que todo o movimento emana, assim fazendo o possível manter o contrapeso ao executar movimentos poderosos.

Curve or “arch”: Este é o oposto de um contrato. A seção intermediária empurra as costas arcadas arcada para a frente, curvando-as.

Dolphin: Este é um movimento onde o corpo flui como os movimentos de uma cobra a partir do peito. Shakira faz isso muito! Esse movimento recebe várias denominações diferentes! Podemos chamá-lo de movimento "s", a cobra, etc.

Drop and recover: Este é mais um passo de dança moderna, mas pode ser usada no jazz também. O bailarino cai no chão em uma queda controlada a partir de uma posição.

Fall: Um caminho para a bailarina cair ao chão em um movimento gracioso e controlado que parece natural.

Fall over the log: Um passo onde o bailarino sai em um pé enquanto o outro aponta para o joelho. Em termos de balé é considerado um "pique passé".

Fan kick: Este é um pontapé ao redor onde o corpo se mantém alinhada, mas as pernadas monstram-se em um movimento alto.

Figura 8: Esse movimento que se vê no mambo ou na dança do ventre: os quadris rolam suavemente, desenhando o número oito.

Flick: Uma forma de jazz e atrevida de fazer um enveloppe développé. Basicamente uma perna foge para cima da perna de apoio em movimentos de fora para a frente.

Flick kick: Outro movimento de balé feito de uma forma jazzística que é basicamente um battement développé.

Freeze: Exatamente para congelar um movimento! Esse tipo de movimento (ou falta dele) é mais de um acento na música e, em seguida, um movimento. Dá ênfase e brilho de uma maneira sutil.

Funk: Esta é mais uma energia, um movimento específico de uma forma solta e divertida. Funk é também um ritmo e um tipo de música.

Head-roll: É deixar que a cabeça em torno dela mesma circule de uma forma controlada, mas relaxada enquanto o corpo se mantém alinhado. Bob Fosse utilizava de pequenos movimentos de rolamento da cabeça como em sua coreografia "Cabaret".

Hinge: Este é quando o corpo está alinhado, mas sendo derrubado dos joelhos para baixo com os pés sobre a bola empurrando-a para a frente.

Hip walk: Caminhada básica do jazz com os quadris num movimento circular "sexy" com os braços arredondados na parte de trás quando no plié.
Hip-fall: Esta é outra queda controlada para o chão sobre os joelhos ou nos pés até que um lado do corpo deixe um braço para fora, contra o chão.

Hip-roll: Este é um teste isolado dos quadris enquanto o resto do corpo fica em posição.

Hitch kick: Como no famoso "Karate Kid", é o pontapé final! Faz-se um saltinho com um joelho no ar e logo a outra perna chicoteia em um chute alto. A passagem anterior é uma preparação para o chute alto.

Hop: Este é um pular em pé de igualdade.

Jazz drag: Esta é uma caminhada de jazz ou hip com um arrasto na mesma.

Jazz run: Exige uma fluidez e graça para fazer com que pareça natural e não estranho.

Jazz split: É uma divisão no chão com a perna dobrada para trás e acima do joelho. Às vezes, o joelho pode ser agarrado ou a cabeça pode estar arqueado para trás nesse sentido.

Jazz square: Um movimento suave em quatro etapas: se pisar com o pé direito, um passo atrás com a esquerda, cruza com sua perna direita e passa à com a esquerda. Um movimento audacioso.

Jazz walk: um tipo de baixa gravidade do andar onde o corpo está no plié e os ombros e os braços são curvados na oposição, andando para frente. Na caminhada, o quadril é o mesmo.

Jump over the log: Este é um salto de uma perna para a outra que é um pouco mais grandioso, mas não grande o suficiente para dar um salto de voo. É um salto de controle de uma perna para a outra.

Kick: É um chute alto que lança a perna no ar de forma controlada, enquanto a perna de apoio e o corpo ficam alinhados na posição de jazz.

Knee fall: Isso requer joelheiras! É uma queda sobre os joelhos.

Knee slide: Este é um movimento do rock ‘n roll! Exige joelheiras, assim pode-se deslizar pelo chão de joelhos, sem se queimar.

Knee turn: Um giro de 360 graus ou similar, mas em ambos os joelhos ou um joelho (geralmente nos dois).

Layout: Este é o mais belo de todos os movimentos do jazz. O layout é difícil de dominar para alguns. O corpo deve ser flexível para chutar para frente inclinar-se com a perna ainda alta e todo o tronco deve segui-lo até que fiquem paralelos ao chão e os braços seguem para trás.

Limbo: Basicamente andando em dobradiça e muitas vezes adicionando um shimmie para os ombros.

Mess around: Esta é uma curva estática que se inicia com uma perna que cruza sobre a outra e traz o corpo em torno de 360 graus com duas pernas. No balé é chamado de soutenu. A cabeça às vezes roda com os quadris e os braços estão retos na posição como ases de um "avião"

Moonwalk: O famoso passo de Michael Jackson – andando na lua.

Pencil turn: Este é uma rotação em ambos os pés onde o corpo reto gira algumas vezes com facilidade.

Pitch: Muitas vezes, a posição é um arabesque profundo com a perna jogando pra cima e o peito para o chão. É um movimento muito dinâmico, muitas vezes feita depois de uma pirueta.

Pivot step: Este é um passo à frente (ou em qualquer direção).

Primitive squat: Este é um salto para a frente em posição de plié mais profundo.

Release: O oposto do contract. A liberação só é feita após o contract. É um "deixar ir " de qualquer movimento forçado ou colocar o seu corpo para dentro.

Ripple: Um movimento de serpente – ondinha - que começa na pelve e trabalha seu caminho até o tronco e se move em uma direção, quer um após o outro. A atual "cobra" começa a partir a cabeça - embora seja diferente porque ele começa (de novo) a partir da pelve.

Shimmie: Este movimento é feito a partir dos ombros. Um movimento do ombro para a frente enquanto o outro se move para trás e é feito muito rápido, em uma agitação. Este movimento é também um tipo de movimento na dança burlesca.

Shiver: Todo o corpo treme. Os pequenos músculos devem se contrair e se contorcer para que aperte muito rapidamente.

Shoulder fall: Este movimento começou a partir de Martha Graham e sua série de "quedas controladas". Basicamente, a dançarina volta quase num backbend, mas empurra o corpo para fora. Caso contrário, bate no chão para que o corpo deslize para trás, deixando-o de costas no chão.

Shoulder roll: Um movimento de isolamento dos ombros.

Sissonne fall: Uma queda em que se empurra para fora em dois pés enquanto o corpo voa para os lados e umas pernadas até maiores que as outras. Então, depois de cair para o lado de uma maneira controlada com um braço encostado ao chão, quadril e uma perna fica do mesmo lado.

Skate: Este é um movimento com força e velocidade. A perna empurra em seguida e a puxa para a frente e faz-se o mesmo do outro lado.

Snake: A serpente é um movimento em “s” a partir da cabeça e curvando o corpo para os lados em um movimento suave.

Snap: Um estalar de dedos - como em West Side Story!

Spins: Rodadas contínuas transformadas em movimento (chainés).

Spiral: A espiral é uma curva que gira em torno da coluna, de modo separado.

Stag leap: Este é um salto alto ou salto em uma divisão, mas com a perna dobrada para frente a partir do joelho para dentro.

Step: Etapa.

Switch: Esta é uma maneira de mudar a perna de trabalho. Move-se a perna para trás de modo que a outra perna fique livre para o movimento seguinte.

Tlabe top: Dois paralelos com as costas retas de inclinação fixa (como uma tabela).

Tilt: Alto développé em segunda posição com o corpo inclinado para a direção oposta.

Touch: Tocar o pé, apontado para o chão com uma energia calma.

Tripplettes: Andar na diagonal em ¾ de tempo (originado de Martha Graham).

Turns: Ligar a batida.

Twists: Torções giratórias de um pé para o outro.

Worm: Como o golfinho indo para trás com passos ou chassé.

Este blog é patrocinado por:

FC Cartuchos e Toners:
(19) 3546-6438 ou (19) 9.9746-4384